Por que investir em testes de software? Somos infalíveis?

Imagine entregar um software sem passar pela fase de teste, e o mesmo no primeiro momento já reproduzir um erro. Qual seria a interpretação que o cliente faria? Ele adaptaria toda a sua empresa neste software? Este erro gera confiança no cliente? Parece óbvio, mas muitas empresas não analisam desta forma.
Voltar Publicado em: 18/07/2019
Visualizações: 890

Teste de software é uma das fases finais do processo de engenharia, sendo que o mesmo visa agregar qualidade superior ao produto que será entregue. O objetivo principal é encontrar defeitos, para que estes possam ser corrigidos antes da entrega ao cliente.

Existem vários conceitos para teste de software, mas de forma simplificada, testar um software é executar em ambiente de homologação o funcionamento do mesmo, validando se o seu comportamento é conforme o esperado, se atende a todos os requisitos solicitados pelo cliente. O resultado final contribui para a qualidade do software e a satisfação dos clientes.

Agora imagine! Entregar um software sem passar pela fase de teste, e o mesmo no primeiro momento já reproduzir um erro. Qual seria a interpretação que o cliente faria? Ele adaptaria toda a sua empresa neste software? Este erro gera confiança no cliente? Parece óbvio, mas muitas empresas não analisam desta forma.

Poderia listar inúmeros softwares que geraram graves problemas em fase de produção, agregando pontos negativos para o negócio e podendo até colocar em risco a vida de pessoas. Como exemplo posso citar o ‘Apagão de U$6 bilhões’: em 2003 os EUA enfrentaram um super apagão no nordeste do país. Conhecido como “The Great Northeast Blackout”, o incidente foi causado por uma falha no sistema de alarme. Incrível, mas foi o suficiente para deixar 50 milhões de pessoas sem energia e provocar 11 mortes.

Para que estes casos e outros inúmeros relacionados na mídia não se repitam, entra em ação um profissional de testes, que possui várias tarefas: entendimento completo do projeto, planejamento dos casos de testes, execução dos mesmos, e em casos de falhas, reporte ao desenvolvedor para a correção, e após as correções, testar novamente. Além dos testes de funcionalidade, também deve testar a desempenho, usabilidade, interface, dinamicidade.

A sugestão de especialistas da área, é que para uma melhor qualidade nos testes realizados, o profissional deve estar presente em todas as fases do projeto. Um bom testador deve saber olhar com o ponto de vista do cliente, ver além dos requisitos especificados.

A etapa de teste ainda encara muitas barreiras, em relação a limite reduzido de recursos, tempo e prazos, entre outros. Porém, estas barreiras devem ser superadas pois é totalmente relevante para o negócio de uma empresa no que diz respeito ao resultado final.

Lamentavelmente o mercado ainda possui equipes e empresas que desenvolvem softwares sem a presença de um profissional voltado para os testes, porém isso está afunilando ligeiramente, visto que, a qualidade de um software é o melhor cartão de visita, tanto da empresa como no produto ou serviço que será entregue ao cliente.

Cautela nunca é demais. #ficadica



Voltar