Benefícios do Redirecionamento 301 para o seu site

Não é nada de novo, mas como muitos ainda desconhecem, resolvi abordar o assunto. Este recurso, o redirecionamento 301, é uma solução simples para evitar problemas comuns de perda de tráfego, que incidem quando uma página não é encontrada. Entenda melhor:

Algumas alterações no site podem parecer simples como: copiar os arquivos de um servidor para outro ou renomear um arquivo, porém, sem o “redirect”, se o endereço antigo for acessado vai apresentar o Erro 404. E um erro não é algo que queremos que o usuário encontre no site, não é mesmo?

Um redirecionamento de página ajuda em questões de experiência do usuário, resultados de busca e muito mais.

 

Como funciona um redirecionamento?

Se você já alterou conteúdo de uma página para a outra, com certeza notou que o tráfego até a nova página é menor, se comparado com a original. O motivo é simples: muitos usuários ainda estão seguindo os caminhos até a página antiga, que estão espalhados pela internet na forma de links.

E, claro, a Internet não tem como saber que aquele conteúdo está “em novo endereço”; a menos que você mesmo conte a ela.

Sempre que um servidor web recebe uma requisição, um código de status HTTP é gerado. O mais comum é o 200, ele indica que tudo está funcionando corretamente no site e na Cloud, assim o usuário recebe normalmente o conteúdo desejado.

Já a mensagem mais conhecida, a 404 - que indica que uma página não foi encontrada. Muitos fatores podem gerar o famoso Erro 404, incluindo corrupções nas páginas, e é nesse ambiente que o código de redirecionamento 301 trabalha.

E é isso que o redirect 301 é, um algoritmo no servidor que informa que uma determinada página agora é outra. Com isso, caso o visitante acesse a página A ele será automaticamente encaminhado para a página B, pois a página acessada foi movida permanentemente para um novo local.

 

Redirect 301: por que é importante?

Você não perderá oportunidades: Vamos supor que um usuário siga um link que teoricamente levaria até uma apresentação do seu produto; porém, ele chega a uma página que não existe mais. Nesse momento, existe uma boa chance de que você tenha perdido uma venda.

Não perde autoridade: Quando existem duas – ou três, ou quatro – páginas pela web, todas na teoria mesmo conteúdo, e o tráfego se espalha entre elas, a consequência é fácil de prever. Nenhuma das páginas vai atingir seu potencial completo de tráfego. Em vez de uma página com 500 mil acessos que poderia estar no topo do ranking do Google, você terá duas páginas com 250 mil acessos cada.

Ou seja, o redirect transfere a autoridade da página antiga para a nova, incluindo Pagerank – que é um algoritmo utilizado pela ferramenta de busca do Google para posicionar websites entre os resultados de suas buscas, levando em consideração os links que apontam para ela (e perder essa relevância não é uma boa ideia quando falamos em SEO).

 

Quando devo usar um Redirect 301?

Mover arquivos e páginas: o redirect 301 é fundamental quando você precisar migrar arquivos ou páginas de local.

Alteração de domínio ou migração do site: em casos de troca de domínio, redirecionar todos os arquivos de um domínio para outro é a solução para não perder relevância.

Página que não existem mais: em casos de lojas virtuais que algum produto não será mais vendido é estimável fazer um redirect para uma página com produtos relacionados, por exemplo, ou em blogs que um conteúdo não está atualizado mas há outro semelhante.

Evitar conteúdo duplicado: o Google aprecia conteúdos exclusivos e diversificados para aparecer no resultado de busca – o que torna a busca por conteúdos duplicados uma das preocupações de SEO.

Para redirecionar domínios (http:// e http://www): Por estranho que pareça, se um site for acessado com ou sem o famoso “www” no começo, a internet entende que são sites diferentes, mesmo que o conteúdo seja idêntico. Para evitar a perda de autoridade, que já mencionamos lá em cima, redirecione tudo para um único domínio.

 

Como fazer o redirecionamento?

O Redirecionamento 301, como já citamos, é feito através de uma inclusão no código-fonte do seu website. Esse código depende da linguagem de programação do site, e é feita através dos arquivos da sua hospedagem. Logo, não é recomendável que seja feito por pessoas que não possuem conhecimento necessário.

A melhor opção é contatar um especialista em programação para web, que poderá realizar este redirecionamento sem o risco de criar falhas internas no site.

Está com dúvida para saber qual redirecionamento está utilizando, clique aqui

Sobre o Autor

Guilherme Vargas trabalha como Consultor de Relacionamento na SAN. Quando não está trabalhando, adora ler e participar de grupos relacionados a tecnologia, também curte jogar vídeo game. Tem como hobby fotografia.

Graduando em Sistemas de Informação - URI Santo Ângelo.

Compartilhe esse post

Comentários (0)

Deixe um comentário